quinta-feira, novembro 08, 2007

Cristianismo: religião universal

Gianni Vattimo em Depois da cristandade: por um cristianismo não religioso

A revelação bíblica (...) não é a comunicação de uma mensagem que deve apenas ser entendida o mais fiel e "definitivamente" possível para que possa ser aplicada às nossas vidas: a salvação que ela promete é também, e acima de tudo, uma compreensão sempre mais "plena", mais perfeita, mas não simplesmente mais "objetiva" e literal, da própria mensagem. A história da salvação não é somente a história daqueles que recebem o anúncio, e sim, sobretudo, a história do anúncio, para o qual a recepção representa um momento constitutivo, não apenas acidental. Talvez este seja o caráter da mensagem judaico-cristã que constitui caso único na história das religiões e que, para além de qualquer pretensão imperialista ou eurocêntrica, faz dela uma compreensível candidata a ter um valor de religião universal. Esta reinvindicação de universalidade, na verdade, não se identifica com a pretensão de afirmar a única verdade verídica em oposição aos erros dos deuses falsos e mentirosos, mas se apresenta como capacidade de "assimilação" (...) que constitui o próprio significado da doutrina central da encarnação (...) É justamente porque o Deus cristão se encarna em Jesus que se torna possível pensar Deus também sob a forma de um outro ser natural, como acontece em muitas mitologias religiosas não-cristãs. Os símbolos naturais e históricos (...) podem, realmente, valer como símbolos de Deus, porque este Deus se fez homem em Jesus, mostrando, portanto, o seu parentesco com o finito e com a natureza, ou ainda, como diríamos nós, inaugurando, assim, a dissolução da sua transcendência.

* * * *

4 comentários:

ricardo gondim disse...

Alysson,

Passei por aqui numa visitinha de fim de tarde.

"Carícias excessivas"? Isso também poderia ser chamado de "graça inoportuna"?

Reverências,

Ricardo

fchagas disse...

caríssimo alysson,pelo visto, gostou do livro,hein!rs
Abraços...

Alice disse...

Belas e verdadeiras palavras ! ... sempre alimento minha alma quando venho aqui !
abraços a ti

Alysson Amorim disse...

Pastor Ricardo,

Suponho que melhor é permanecer no campo das interrogações. As suas são instigantes.

Sinto-me honrado com sua visita e comentário.

Um forte abraço.

Francisco,

Uma mente lúcida, aquele cara.

Abração.

Alice,

Bom saber que há pessoas que se alimentam por aqui. Continue me honrando com suas alimentações.

Beijos.