quarta-feira, agosto 08, 2007

Novamente: a pirotecnia das lágrimas.

Dizia o sábio em Eclesiastes que "nada há de novo debaixo do sol". Que o digam nossos políticos e jornalistas. Republico aqui um post que volta a ser válido (na época da publicação as lágrimas maternas eram as da mãe do menino João Hélio. Hoje são outras: há sempre lágrimas a serem exploradas. A imprensa e as hienas de colarinho, é claro, não perdem oportunidade nenhuma.)

A quintessência da dor, que são as lágrimas maternas pelo filho perdido, vão sendo convertidas pela imprensa em diversos espetáculos pirotécnicos, vão inflando os bolsos largos dos donos do microfone, vão alimentando desde já as urnas de hienas oportunistas, vão juntando os cacos de instituições desmoralizadas, vão inflando a intolerância dos “homens de bem”...

Como se tornam poderosas estas gotas de sangue transparente quando manipuladas pelos químicos deste laboratório chamado Brasil...

* * * *

7 comentários:

Dos dois lados do Equador disse...

Mídia e CPI: bons na exploração do espetáculo.

Lou Mello disse...

Carrego essa sensação comigo, por toda a vida, de que isso aqui não é um mundo verdadeiro.

Felipe Fanuel disse...

Amigo,
Estou cada vez mais convencido de que querem construir no Brasil a imagem do caos. Acho que isso é uma eterna revolta contra a palavra "Ordem" na nossa bandeira. Além do mais, é uma rebeldia contra terem tirado a palavra "Amor" da frase que a compõe. Mais ainda, provamos que somos pós-modernos de raízes, porque odiamos a palavra "Progresso", tão pregada pela modernidade.

Natália Nunes disse...

Chico cantaria:
Tristeza não tem
Felicidade sim.

Janete Cardoso disse...

É... notícia boa, não dá ibope...

Anderson Moraes disse...

Certa feita conheci um jornalista que editava um jornalzinho só de boas notícias. Ele hoje é funcionário público.

Alysson Amorim disse...

Vando,

Sim. Especialistas em animação de festas.

Lou,

Comungo com sua sensação.

Felipe,

Ordem e progresso foi mais um enlatado que recebemos de fora, desta vez dos salões parisienses onde os discípulos de Comte discutiam suas idéias. Enquanto não assumirmos as rédeas de nossa história jamais faremos vingar por aqui o tripê ordem, progresso e amor.

Sim, Natália.

Era isto que Chico e toda a turma da MPB cantaria.

Janete,

Ibope é uma variável que avança na proporção direta em que o espetáculo avança.

Anderson,

Seria uma ótima anedota, se não fosse mais que uma anedota.