segunda-feira, julho 23, 2007

Morte do ego

Desejo esmagar meu ego com meu eu. Quando for eu mesmo certamente meu ego já não subsistirá. Como Pedro largando as redes e depositando todas as suas fichas na Palavra viva. Pedro largando seu ego e a cartilha alheia para encontrar-se encontrando o sentido último, o fôlego preludial de tudo.

Encontrar-se desnudo, ainda coberto pelo líquido amniótico. Nascer de novo. Tornar-se como criança. Mas antes é necessário fazer sangrar o ego. O golpe inicial de Pedro: largar as redes. Apenas o primeiro golpe.

Só meu eu pode esmagar meu ego. Deus não pode fazê-lo por mim.

* * * *

6 comentários:

Lou Mello disse...

O ego é o sabotador. Na maioria dos casos, as pessoas vivem para o ego e é muito difícil reassumir o controle.

Felipe Fanuel disse...

Você gosta mesmo de Paulo, hein! Acho que usou Pedro para disfarçar a tietagem à ideologia paulina. (rsrsrs) Aliás, aqui deve estar um pouco mais que isso. Olha só, sai logo desta crise aí, Amigo!

Abração.

Felipe Fanuel disse...

Opa!

Voltei aqui para registrar que passei no teu blog de madrugada (01h44). Gosto de, uma vez ou outra, reler as coisas pela noite a dentro. Deve fazer bem pra alma. (rsrs) Com essa música do Milton então. E olha que agorinha mesmo adicionava um vídeo dele lá nos meus vídeos do orkut.

Aquele abraço.

Alysson Amorim disse...

Amigão,

Pô cara, não preciso de Pedro para disfarçar minha tietagem por Paulo. Ela é aberta. Não corto o pescoço do cara só porque ele disse uma meia dúzia de asneiras. Quem não as diz que jogue a primeira pedra. Mas veja bem, estou sendo aqui mais que kierkegaardiano que paulino. Não falo de negação do eu, mas do ego.

De qualquer forma, você captou muito bem: a intenção do post não era espalhar nenhuma ideologia. Pode me esperar, estou saindo da crise para entrar naquela "situação em que a fé é possível" como dizia o Bonhoeffer (ah, sim, também devo disfarçar minha tietagem por esse cara, né?! rsrs)

Essa coisa de gostar do Milton está no sangue de todo mineiro. A voz do cara é universal sem deixar de ser mineira. Só não me peça pra explicar o que isso significa. =)

Abração.

Janete Cardoso disse...

O que você é de fato, é muito maior do que o que acha que é, mas é necessário se sentir menor ainda...
Beijo

Janete Cardoso disse...
Este comentário foi removido pelo autor.