terça-feira, fevereiro 06, 2007

Umbigo

Sartre que me perdôe, mas o inferno não é o outro. O inferno é meu umbigo.

* * * *

6 comentários:

Tamara disse...

É assim mesmo, Alysson, algumas pessoas não olham para o próprio umbigo. Logo, não enxergam o inferno abaixo dos seus olhos.

Alysson Amorim disse...

Sim, Tamara. Temos um inferno bem abaixo dos nossos olhos. Mas estamos cegos.

Bjs. Obrigado pela visita!

elsa nyny disse...

Olá!

passeo por cá!!!
E eu tenho uma visão diferente hehehe!!

Sim, o inferno pode ser o nosso umbigo...porque como diz a expressão (cápor estas bandas) há pessoas que não vêm o outro que precisa delas porque só conseguem olhar para o seu umbigo!!

Tudo de bom!

:))

Felipe Fanuel disse...

Câmbio! Tô de volta!

Interessante isso aí, rapaz.

O problema é que só olhamos para o outro a partir do nosso próprio umbigo.

O outro é um inferno porque fica infernizando o meu umbigo o tempo todo.

Calcanhar de Aquiles!

Meu umbigo só existe por causa do outro. O outro só é outro porque alguém tem um umbigo.

Até engraçado. Tô rindo até agora.

Sua postagem lembra aquelas constatações que os poetas modernistas faziam com um humor inerente.

Perfeito!

Alysson Amorim disse...

Elsa,

Obrigado pela visita. Sim, as pessoas olham muito para o próprio umbigo, mas olham tanto e com tanta intensidade que transformam esse buraquinho inofensivo num abismo terrível... e pior, continuam achando que aquilo ali não deixou de ser um buraquinho inofensivo.

Bjoos. Volte sempre!

Felipão,

Cara. Com essas suas filosofias dá pra escrever um "Tratado sobre o umbigo". rsrs

São fantásticas.

Mas é verdade. Sartre tinha um pouco de razão: "o outro é um inferno porque fica infernizando o meu umbigo o tempo todo." É um inferno porque criou o meu umbigo.

Abraços.

Tamara disse...

Alysson,

Lembra sóoo um pouquinho, só quem é verdadeiramente detalhista consegue observar o que há em comum entre o layout do meu blog e do seu.

Confesso, que lembrei de você quando escolhi e até voltei aqui para ter certeza. No fim, não resisti (rs)!

Amplexos,

PS: Chame a praia para que ela vá até você.

Tamara